11/08/2017 - Notícias

Presidente do SAFESP explica Lei 12.867 para políticos

Arthur Alves Júnior esteve na abertura dos Jogos dos Idosos e conversou com vários políticos daquela região
Por: SAFESP


Presidente do SAFESP explica Lei 12.867 para políticos

Presidente do SAFESP explica Lei 12.867 para políticos

São Paulo, SP, 11/08 - O presidente do Sindicato dos Árbitros o Estado de São Paulo (SAFESP), Arthur Alves Júnior (na foto à direita com o Secretário de esportes de Caraguá, De Paula), esteve na cidade de São Sebastião no início da tarde desta quinta-feira, 10, para prestigiar a abertura dos Jogos Regionais dos Idosos (JORI) e aproveitou para explicar para Prefeitos e Secretários de Esportes das cidades daquela região, os problemas que podem causar a contratação de pessoas não capacitadas para trabalharem como árbitros de futebol em competições organizadas pela prefeitura. O mandatário do SAFESP falou da Lei da Profissionalização da arbitragem e recebeu elogios dos políticos.

“Nós podemos considerar que o dia foi muito proveitoso. Fomos muito bem recebidos pelos Secretários de Esportes e Prefeitos de algumas cidades. Conversamos com o Marcelinho Carioca, Secretário de Ubatuba (foto abaixo), com o De Paula, Secretário de Caraguatatuba, com o Beto, Secretário de Ilha Bela, com o Everton Willian, Secretário de Paraibuna, entre outros. Todos foram bastante solícitos pedindo mais explicações e até querendo resolver o problema já marcando Curso de Qualificação para os árbitros de suas cidades, caso mais específico do Beto, Secretário de Ilha Bela, que quer o Curso o mais rápido possível”, explicou Arthur Alves Júnior.



Caraguatatuba
Bastante questionado pelos políticos da região, Arthur falou sobre o que aconteceu em Caraguatatuba, já que após denuncia feita na Prefeitura Local e cobranças do SAFESP sobre o ocorrido, levaram a paralisação de todos os campeonatos organizada pela Prefeitura de Caraguá. O presidente do SAFESP explicou o que rege a Lei 12.867, em conformidade com a Lei 9.615, no artigo 88, que pode realmente gerar problemas a quem contratar não profissionais para trabalhar nas competições.

PUBLICIDADE


Publicidade